Por que as empresas devem se preocupar com diversidade e igualdade de gênero?

A pauta da igualdade de gênero e da diversidade está em alta, e esse é um assunto que deve preocupar também as empresas. Não se trata apenas do que é politicamente correto, ou de se adotar um selo de responsabilidade social. Vários estudos comprovam que a igualdade entre gêneros nas empresas traz inúmeros benefícios.

Antes de entender como o investimento em equidade pode aumentar as chances de sucesso de um negócio e diminuir seus riscos jurídicos, é preciso entender como ainda se configura nosso atual cenário empresarial e corporativo.

Situação das mulheres

Apesar da presença feminina no mercado de trabalho hoje já ser praticamente equiparada à masculina, ainda existe grande desigualdade quando o assunto é a ocupação de cargos de liderança. Um estudo publicado pela Consultoria Korn Ferry (2017) revelou que as mulheres ocupam apenas 16% do universo total dos cargos de liderança, e que somente 5% das grandes empresas possuem uma mulher na presidência. Quase metade das empresas brasileiras — 45% delas — não tem sequer uma mulher entre seus diretores. Isso em um cenário em que mulheres já são maioria a concluir o ensino superior (60%).

Países como Estados Unidos e Inglaterra perceberam que, ao diminuir os abismos de oportunidades, suas empresas se tornaram mais lucrativas, inovadoras e competitivas. Por isso, várias das principais líderes de mercado têm apostado em não só aumentar o número de mulheres em seus quadros, com também fazê-las permanecer, progredir e garantir uma real paridade. E tal política também deve ser adotada quando pensamos em diversidade de raça, etnia, orientação sexual e outras.

Benefícios da igualdade de gênero nas empresas

Pesquisas apontam que diversidade, além de  faz bem para os negócios, e isso se verifica em vários aspectos:

  1. Diversidade gera inovação e produtividade

Pessoas diferentes pensam diferente e possuem vivências distintas, o que contribui para visões diferenciadas na tomada de decisões. Pesquisas apontam que a presença de mulheres na liderança contribui para soluções mais eficientes de problemas, já que elas são capazes de trazer perspectivas de acordo com suas experiências, que diferem das masculinas. O mesmo pode se dizer de grupos com etnia, raça e orientação sexual plurais.

A igualdade também impacta na retenção de talentos, já que trabalhadores tendem priorizar ambientes inclusivos e capazes de valorizar o potencial de seus diversos funcionários.

A diversidade, por isso, aumenta a criatividade, enriquece as perspectivas da empresa e resulta em inovação e produtividade.

  1. Mais mulheres na liderança aumenta a lucratividade

Empresas que possuem diversidade de gêneros na sua gestão apresentam resultados financeiros 15% superior em relação à média de seus concorrentes diretos. Se a diversidade inclui também raça e etnia, essa porcentagem sobe para 35%. É o que aponta o estudo realizado pela consultoria McKinsey. De acordo com o mesmo estudo, se todos os países alcançassem a igualdade entre os gêneros, o ganho no PIB anual seria de 28 trilhões de dólares até 2025.

  1. Fortalecimento da marca

A responsabilidade social já vem sendo adotada por muitas empresas como um diferencial. Ao adotar políticas de igualdade, a companhia mostra seus valores à sociedade e fortalece sua imagem no mercado. Entre dois concorrentes, os clientes tendem a optar pela marca que mais se aproxima de valores politicamente corretos.

Além disso, o compromisso com igualdade e diversidade vem sendo observado por parceiros comerciais e investidores, sendo considerado, muitas vezes, fator indispensável para a assinatura de contratos.

  1. Identificação com a clientela

Mulheres são consumidoras, e querem se sentir representadas pelos produtos e marcas que compram. E isso não se resume a produtos “tipicamente femininos”, mas se evidencia no mercado como um todo. Para se ter uma ideia, no Brasil as mulheres tomam decisões de compra sozinhas ou ao lado de seus parceiros em 97% dos lares.

E para se conectar com o público consumidor, nada mais importante do que ter representatividade dentro da própria equipe gestora.

  1. Diminuição de riscos jurídicos

Por fim, e não menos importante, adotar políticas de igualdade diminui riscos jurídicos para as empresas.

A legislação brasileira proíbe qualquer forma de discriminação, e nisso se incluem as discriminações por gênero e raça. Atitudes discriminatórias são mais propensas em ambientes desiguais e podem gerar a responsabilização das empresas nas esferas cível, trabalhista e até criminal. Podemos citar, como exemplos, a diferenciação salarial, a imposição de barreiras para a promoção de mulheres e o assédio sexual.

Com mais mulheres nos cargos de liderança, mais políticas voltadas para público feminino dentro da empresa tendem a ser adotadas, reduzindo a responsabilidade da companhia por possíveis danos às suas funcionárias e trabalhadoras. E sempre vale lembrar: quanto maior o risco jurídico, maior o prejuízo financeiro.

Conclusão

Preocupar-se com a igualdade entre os gêneros nas empresas vai muito além do que é politicamente correto. O compromisso com os direitos humanos e direitos das mulheres, além de causar impactos positivos na sociedade, traz também inúmeros benefícios para as empresas, que se tornam mais lucrativas, competitivas, inovadoras e juridicamente seguras.

 

Por Ana Paula Braga e Marina Ruzzi, advogadas especialistas em direito das mulheres e sócias da Braga & Ruzzi Sociedade de Advogadas.

1 pensamento sobre “Por que as empresas devem se preocupar com diversidade e igualdade de gênero?”

  1. Prezadas Dras, encontrei o texto no linkedin, e vendo o site de vocês fiquei bastante interessado na proposta que oferecem. Sou empresário e confesso que nunca me atentei a essas questões. Enviei-lhes um email para que possamos estabelecer algumas trocas.
    Att, Erick R.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *